Pé Diabético / Pé de Risco 

São considerados pés de risco, todos aqueles que apresentam alterações do foro neurológico, metabólico, sistémico e vascular.
O pé diabético é uma das maiores preocupações para a comunidade podológica, pois o aparecimento de úlceras nos pés pode, em alguns casos, obrigar à amputação do pé ou parte dele.
Por este facto, a Podologia é considerada de extrema importância para a prevenção e tratamento das patologias dos doentes diabéticos.

Os factores que contribuem para que a amputação aconteça são a neuropatia e a isquemia.
A neuropatia traduz-se na perda de sensibilidade tanto dolorosa como térmica, ou seja, perde-se a capacidade de sentir dor e calor. Por exemplo: o pé diabético pode ter uma calo, uma bolha, um prego, andar descalço em chão muito quente, ter uma botija de água excessivamente quente na cama e não sentir nada devidou à neuropatia, ou pode sofrer algum tipo de traumatismo que não cicatriza no tempo normal devido à isquemia.

Infelizmente, muitas vezes, o grande responsável pelas agressões sofridas pelos pés é o calçado, apesar deste ter sido inicialmente criado para proteger os pés. No caso dos diabéticos, se o calçado for inadequado pode tornar-se num verdadeiro "inimigo"

De forma evitar todo e qualquer transtorno que o pé diabético possa originar, dever-se-á ter um correcto e periódico acompanhamento podológico, assim como prevenir possíveis complicações com a ajuda de familiares ou pessoas que com os diabéticos convivam.

NÃO ESQUEÇA:  A PREVENÇÃO É O MELHOR TRATAMENTO.

 

«voltar a "Podologia"»

Powered by WebExpress